Nossa história

Como tudo começou…

Um sonho que vem se tornando realidade ao longo do tempo, mas que com certeza terá novos capítulos, novas motos, novos destinos.

| Postado por Twitter Google+


Essa é uma longa história, que começou há alguns anos atrás quando eu conheci a Ane Caroline e aprendi com ela a gostar um pouco mais desses veículos motorizados de duas rodas, também conhecidos como motocicletas, ou simplesmente “moto”. Na época eu tinha 18 anos e quase não tinha dinheiro nem para pagar um ônibus coletivo, mas como um bom garoto sonhador planejava dar a volta ao mundo com sua namorada e conhecer esse mundão igual peão sorto no mundo, mas sabe como é, o tempo vai passando, os planos vão mudando e a volta ao mundo até hoje ainda não aconteceu, a namorada virou esposa, e a tão sonhada moto só veio alguns anos depois.

Minha família mora no litoral do Paraná, em um município chamado Pontal do Paraná, mas quando casei vim para Curitiba – PR, tentar a vida com a profissão de Programador/Desenvolvedor Web, e por aqui estou até hoje.

Em 2008 uma das minhas irmãs tinha comprado uma Biz e teve alguns problemas para continuar com a coitadinha, enfim compramos nossa primeira “moto”, sim uma Biz 125, olha ai na foto a prova. Repare no meu tamanho, tenho 1,89 cm de altura, e na época mais de 120kg (ainda estou nessa faixa). Esse motinha guerreira encarou alguns belos passeios, essa foto foi tirada no Recanto dos Papagaios, em Palmeira – PR. Não sei dizer quantas vezes, mas descíamos a serra do mar entre Curitiba e o litoral do Paraná quase todo final de semana, eu, a patroa, o “porta-mala” (embaixo do banco) socado de coisas, e com mochila nas costas, pense…

Enfim nossos antigos planos estavam sendo realizados, mas a Bizinha era pouco, lembro de entrar no Google Maps e ficar procurando restaurantes para o almoço de domingo nas cidades na região, nossos passeios de moto ficavam limitados a isso.

Algum tempo depois decidimos trocar de moto, pegamos uma Titanzinha 150, ai a patroa já ficou um pouco mais confortável e até dava pra sonhar mais um pouco.

Colocamos um bauleto na dourada, demos uma geral, mas essa moto não conheceu muito mais do que Curitiba e litoral. Não sentia muita confiança na estrada com a Titan, imagino que tenha leitor dando risada essas horas, mas essa é a real história nossa em relação a vida de motociclista.

Nem equipamento certo a gente tinha… Em um domingo chuvoso na casa do meu pai, a Ane estava sem a capa de chuva, e tivemos que enrolar uns sacos de lixo nela, e claro para manter fixo gastamos um rolo inteiro de fita crepe.

Nesse dia quando estávamos chegando em Curitiba, no primeiro sinaleiro perto do Jardim Botânico, lembro que algumas pessoas nos seus carros ficaram olhando assustadas pra gente encapado daquele jeito, depois desse lance nem conseguia olhar para os lados até chegar em casa de tanta vergonha, mas a patroa não sabe disso até hoje, hehehe, bom até que ela leia isso aqui…

O tempo passa, o tempo voa, e algum tempo depois conseguimos comprar uma NX4 Falcon 400CC, ai sim a brincadeira ficou gostosa pra valer.

Pode reparar que a foto ao lado foi tirada na Serra do Rio do Rastro em Bom Jardim da Serra – SC. Nesse dia eu ainda não estava com equipamento adequado, repare na capa de lona Alba, típica de entregador de pizzas, mas era o que sobrou depois que comprei a Poderosa, nessa viagem rodamos mais de 1300km durante 3 dias, conhecemos lugares incríveis, passamos muito frio também. Hoje sou um motociclista quase realizado, nesse ano já fizemos algumas outras grandes viagens, e estamos planejando mais, claro vou escrever sobre todas aqui.

Nesse tempo todo aprendi a me virar bem no trânsito, andar com segurança, respeitar e ser respeitado, conheço muito bem o preconceito que a maioria dos motoristas tem em relação aos motociclistas, mas quer saber, mesmo com tudo isso ainda vale muito a pena, amo andar de moto, adoro gastar pneu nas estradas, amo tomar vento na cara, e rodar por ai como parte da paisagem e não só observando-a.

Artigos Relacionados:

Furnas - Parque Estadual Vila Velha
Irani - O Berço do Contestado
Pinheiro Multissecular
Serra do Corvo Branco
Conheça a nova ferramenta de Mapa de Viagem
Postado em: Viagens
Tags: , , , , ,

  • Ane

    Realmente, nosso amor pelas duas rodas começou cedo. É engraçado lembrar que com a guerreira Biz nao podíamos sonhar em percorrer longas distancias até por que ela nao serve para isso… Mas lembro de passagem que quase fomos para SP assistir o show do U2 e uma das nossas preocupações era que a gasolina acabasse no meio do caminho longe de um posto de gasolina rss pois seu tanque era muito pequeno. Já a titam, foi uma mão na roda, e agora a Falcon (sua linda). Espero que os nossos planos continuem em cima de uma VStron até o fim do mundo, sim, lá tem endereço (a terra do fogo) aí sim teremos historia para contar para os nossos netos. E não esqueça, de motoca, dou a voltar ao mundo com vc!